A Grande Máquina

by GUATEMALA

/

about

Single de estreia de Guatemala, com a participação especial de Jimi Jah.

BIOGRAFIA GUATEMALA

Guatemala é Bernardo Basílio Alexandre, nascido a 30 de Dezembro de 1992 numa madrugada muito fria dentro de um automóvel à porta dos Bombeiros Voluntários de Odivelas, a caminho do Hospital.

A sua ligação mais forte com a música começou aos 14 anos. No dia de aniversário de Kurt Cobain, uma das influências fortes de Bernardo, decidiu começar a aprender a tocar guitarra. No mesmo dia aprendeu logo a tocar duas músicas. “Come As You Are” e a versão Nirvana de “The Man Who Sold The World”, original de David Bowie.
A partir desse momento decidiu: “Quero ser músico!”, e começou a praticar todos os dias, durante horas e horas. Começou a ter aulas de guitarra com Ricardo Barriga, com quem esteve durante quase 5 anos de evolução constante.

Durante os primeiros anos, participou em diversos projectos mais na “brincadeira”, que serviram de crescimento e aprendizagem. O primeiro projecto mais sério foi uma banda de versões chamada Rockabilly, que marcou a sua estreia como baixista.

Em 2010, ainda com 17 anos, abraça o seu primeiro projecto profissional, assumindo o papel de baixista dos já míticos e “veteranos” Dalai Lume. Ainda com idade de miúdo, partilhou o palco com nomes históricos como GBH, Jello Biafra And The Guantanamo School of Medicine e Marky Ramone.

Em Agosto de 2015 apresenta o seu projecto a solo, ao qual dá o nome de GUATEMALA. Incubado há já um ano, esta nova vida do Bernardo é marcada pela surpresa e diversidade musical. Com uma sonoridade e conteúdo lirico bastante próprio, promete muita versatilidade, imprevisibilidade e irreverência.

A acompanhar GUATEMALA estão 3 parceiros musicais e amigos de longa data, super importantes:

★ João “Jimi Jah” Dias, que dispensa grandes aprensentações. Aos 16 anos apresentou-se ao público, com o seu projecto a solo, influenciado pelo Reggae e derivados. Participa no single de estreia de Guatemala, “A Grande Máquina”, e certamente mais participações vão surgir no futuro.

★ Nuno André “Cenoura” é um dos músicos em Guatemala e um dos braços direitos do projecto: é responsável pelo sampling, sintetizadores, efeitos e scratches ao vivo.
Com influências que passam pelo Hip-Hop, Hardcore, Punk, Drum’n’Bass, Trap ou Metal, convence pela sua simplicidade e versatilidade.

★ Rodrigo Dias, guitarrista de Dalai Lume, é também ele um dos braços direitos de Guatemala. Ajuda na produção musical e é responsável pela mistura e masterização das canções.

lyrics

Só o prazer que me dá
Descansar e relaxar
Sobre a alçada do sossego
Que acolho sem medo

E é tão bom o sentimento
É tão boa a sensação
Quando vives de coração
Sem ativar a grande máquina

Que é tão pouco prática
Que é tão dramática
E que dá tantas voltas
Que às tantas nem é rápida

Abre os olhos
Tás sempre a complicar
É que nem me vou enervar
Sorte a minha em te aturar

GOSTAVA DE TENTAR ALTERAR
TUDO O QUE PODE DESGASTAR
SEI QUE UM DIA EU VOU LÁ CHEGAR
TALVEZ, TALVEZ

COMIGO NÃO HOSTIL
FUJO DAQUELA PRESSA FEBRIL
NAO ME AGARRO AO QUE JÁ PASSOU
NEM AO QUE ESTÁ PARA VIR

Cansado de pensar
Cansado de me cansar
Estou cansado de
Tantas vezes eu me esforçar

Para tentar alcançar
Aquele estado
Em que tudo é calmo
Em que tudo é claro

Este peso na alma
De onde vem
Vem da minha mente
E de mais ninguém

Tornei-me no meu
Próprio refém
Mas aos poucos liberto-me
Do que me retém

Saber o que sentir
Sem gozar a sensação
Inteirar-se do problema
Prover a questão

Sem ser mentiroso
Egoista, invejoso
E se não sabes fazer
Deixa para alguém mais habilidoso

Porque aquilo a que te submetes
É tão ríspido
Que o que era prazeroso
Já é menos do que insipido

Todo aquele tempo
A sonhar com o impossível
Quando tudo em teu redor
É bem mais apetecível

GOSTAVA DE TENTAR ALTERAR
TUDO O QUE PODE DESGASTAR
SEI QUE UM DIA EU VOU LÁ CHEGAR
TALVEZ, TALVEZ

COMIGO NÃO HOSTIL
FUJO DAQUELA PRESSA FEBRIL
NAO ME AGARRO AO QUE JÁ PASSOU
NEM AO QUE ESTÁ PARA VIR

Que pensa um homem
Quando olha para a sua frente
E vê no espelho uma pessoa
Que lhe é indiferente

A mudança para o diferente
Torna-se toda igual
E quando dá conta de si
Já está mais que doente

Porque ter o torto no caminho
Já é tão recorrente
Como manter o labirinto
Em torno da mente

Porque a vida é destrutiva
Para tanta gente
Que por acaso só tinha
De ser mais inconsciente

credits

released September 23, 2015
Música e Letra: Guatemala & Jimi Jah
Mistura e Masterização: Ricardo Nobre Dias

Vídeo (Produção, Realização, Edição): Miguel Cordeiro

Infected Records 2015

tags

license

all rights reserved

about

Infected Records Lisbon, Portugal

Record label, agency and show promoter based in Portugal.

Est. 2003.

Good Music.
Good People.

contact / help

Contact Infected Records

Streaming and
Download help

Redeem code